quinta-feira, fevereiro 28

Devaneios


Tu não me vês, não registas os meus olhares… Caminhas altivo! E sem me aperceber, sinto-me demente!
Perco-me na imaginação, disperso-me em sonhos… em devaneios loucos… E simplesmente nada muda! As marcas da distância dilaceram o meu coração. As tuas palavras não me bastam enquanto os teus actos as contradizem… Desalento?! ( Sucede à carência de um sinal ) Ciúme?! (Sim… talvez! ).
E… Apetece-me parar por hoje, talvez, parar pelo amanhã.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.