quarta-feira, abril 9

Vida!

Realidade!? Imaginação!? Por que é tão difícil lá chegar?!
Será que há uma verdadeira razão para viver ou isso é algo em que se pensa quando se está triste, para ter coragem de enfrentar o dia-a-dia?
Se a alma do mundo somos nós, por que buscamos nos outros as nossas próprias razões?
Interrogações atrás de interrogações… Esquecemos que a melhor escola que temos é a vida, que
nos empurra a cada passo e nos ajuda a encontrar a saída.
Vagueamos à deriva da vida e desprezamos o facto de ela ser uma aventura e que é preciso vivê-la com todo o veemência de que formos capazes. Perdemo-nos em questões que só subjuga as nossas próprias virtudes e que nos encara como desconhecidos.
Vida! Se hoje a perdes… o tempo nunca te perdoa!
Quantas vezes já ouvi dizer amargamente: “Agora que o coração não arde e a alma já não sente, vejo o quanto perdi, irremediavelmente, por ter sido na vida um tímido… um cobarde. Aah! Se eu pudesse voltar atrás.” … Quantas vezes já ouvi, amargamente, dizerem isso mas tarde… muito tarde! Sim… sofrimento é perceber que já estamos ao fim de um imenso caminho, sem volta… Olhar em torno e se sentir… sozinho, perdido… Absurdo esse arrependimento de tudo ter podido alcançar e tudo ter perdido sem erguer a mão. Tédio esse que vai enregelando, aos poucos, a alma, o sonho, a esperança, o coração… a Vida! Mas de nada há de servir o nosso desespero porque a vida não volta. Lutaremos contra o vento, a angústia, o tempo e, em espumas (de cólera) veremos a nossa inútil revolta… Tarde demais veremos que, se a vida foi vã… a memória é um castigo. Se bem que… a morte não impede o sonho, apenas a vontade de sonhar!
Viveremos, pois, sem temor e com desprendimento, sem nunca esquecer que a vida é um efémero instante de alento... que voa!

5 comentários:

Anónimo disse...

Embora já tenha lido todo o teu blog, "mana", hoje sim, deixo-te um comentário...
E uma palmada! lol
Olha lá...isso é disposição que se apresente?!
E os sorrisos, e os risos? E a esperança que sempre regressa?
Não somos todos iguais, bem sei...
Por isso mantenho-me no meu Planeta...The grass is greener! : )
Sim, é a je!

Beijim!

P.S.: "There are only two ways to live your life. One is as though nothing is a miracle. The other is as though everything is a miracle" - Einstein (era espertinho, não era?)

Anónimo disse...

As I sit here in this gloomy room, I am disturbed by anguish in the long monotonous days of pain. I have determined to write to you. As I had promised some time ago...but hadn't yet found the courage or state to do so. Through indeference you may choose to read this, I do not expect anything. Love is very sad for me as is what you have written throughout this page. I have no doubt that this is how sweet things turn into bitterness. I admie your writings. Your defect is not that you know so little but that you know too much. Sorrow is one very long moment, almost permanent, obscure and dark. It has the nature of infinity. A symphony passing in its rhythmic movements. But it is the means by which we exist as we become conscious of existing and the rememberance of the past is necessary as an evidence of our continued identity.

My consciousness of your isolation, tears of which the world is made of, cuts me up into pieces, as doom walks by shedding blood. In every little circumstance in which the ways of your lives met, in every point of great or seemingly unimportant means in which you came together, ruin follows, like an echo of a bitter cry.

Look at the history of what you have written! It passes from you into the eyes of companions. Do not let hate be stronger than love. Love is fed by the imagination, by which we become wiser than we know, better than we feel! Feed it! But don't forget... anything will feed hate, it blinds, paralyses and poisons us. I also had my illusions thinking that life was going to be a brilliant comedy, I find it to be a revolting and morbid tragedy! A catastrophe!

Sorry! I don't mean this to put bitterness into your heart but to pluck it out of mine*

SoftParade

Prisioneira de Sonhos disse...

gosto...

Secreta Mente disse...

Mana, só tenho que agradecer-te pela presença aqui marcada! Tens razão, a esperança sempre regressa, nem que seja num outro caminho... E se não é a esperança que regressa é a indiferença que se faz sentir! :)

Beijim! :P

Intermitências de Ecos disse...

SofParade, as tuas palavras, de certo que me tocaram! Fizeram-me pensar! Agradeço cada letra, aqui, por ti digitada!


Ilusões?! Quem não as tem? Muitas vezes é a forma que encontramos de fugir à realidade hostil! Mas a vida é uma ilusão e nós fazemos questão de a viver, assim! Talvez porque não temos outro refúgio ou porque só mesmo assim encontramos a chama de viver.

Obrigada! Sorriso :)

*